Cerume / Rolha de cera no ouvido

O que é cerume?

O cerume ou “cera de ouvido” é uma secreção de consistência pastosa produzida por glândulas especializadas que se localizam no terço mais superficial do conduto auditivo.

 

Qual o aspecto normal do cerume?

Sua coloração varia do amarelo claro ao marrom escuro e sua consistência é geralmente pastosa, podendo estar mais endurecida em algumas pessoas ou situações.

 

Qual a função do cerume?

Ele tem a função de proteção deste delicado local do corpo humano. Esta proteção se dá tanto pela barreira mecânica formada pelo cerume quanto por substâncias antissépticas nele contidas.

 

O que é rolha de cerume e que sintomas podem ocorrer quando ela se forma?

Em alguns casos o cerume pode se acumular no ouvido externo, formando uma verdadeira rolha. Nestas situações ele pode causar sintomas desagradáveis, como sensação de orelha tampada, diminuição da audição, dor e até tontura e tosse.

 

Quais são os fatores predisponentes a formação de “rolhas de cerume”?

Os fatores predisponentes para tal acúmulo exagerado do cerume incluem o excesso de produção, a tortuosidade excessiva do conduto auditivo (que atrapalha a limpeza natural da cera), o uso de hastes de algodão (do tamanho exato do conduto auditivo, as hastes empurram a cera em direção à membrana timpânica logo na sua entrada no ouvido) e exposição à água do mar ou piscina.

 

Qual o tratamento para o cerume impactado ou “rolha de cera”?

O tratamento do cerume impactado se constitui na retirada da rolha de cerume com o uso de instrumentos adequados, aspiração ou lavagem de ouvido. Tais procedimentos devem ser realizados por especialista habilitado para que não tragam riscos ao paciente.

 

O que se pode fazer para prevenir o acúmulo de cera?

Como prevenção de novo acúmulo de cera, orienta-se evitar o uso de hastes de algodão, dando preferência por secar os ouvidos com a própria toalha enrolada no dedo indicador após o banho. Se o fator predisponente for a produção excessiva ou a tortuosidade, estreitamento do conduto, não há prevenção disponível e em geral o paciente acaba por visitar o otorrinolaringologista de tempos em tempos para uma nova limpeza.