Cirurgia de Ronco

Por que tratar o ronco?

Grande parte da população de adultos normais ronca pelo menos ocasionalmente. Entretanto, esse ronco pode ser patológico e estar associado à apneia?

É possível tratar o ronco com cirurgia?

Sim, uma das formas de tratamento do ronco e da apneia é o tratamento cirúrgico.

Só existe um tipo de cirurgia do ronco?

Existem alguns tipos de cirurgia utilizados, que são indicadas a depender do tipo de obstrução, da anatomia de cada paciente e do grau da apneia.

Uma das mais conhecidas e comumente indicada é a uvulopalatofaringoplastia.

Esta cirurgia visa a retirar o excesso de tecidos moles que vibram no palato e na garganta - entre eles a úvula (campanhia) e o palato mole (final do céu da boca)- e com isso aumentar a passagem de ar.

Em alguns casos indica-se também a remoção das amígdalas e das adenóides, que quando muito aumentadas são responsáveis por gerar obstrução.

A cirurgia nasal, também é frequentemente indicada para correção de deformidades do nariz que podem estar associadas ao ronco e à apnéia.

Como é a cirurgia?

A cirurgia deve ser realizada por médico especialista, em centro cirúrgico de hospital com uma boa infra estrutura. A anestesia empregada é a geral, na qual o paciente dorme e não sente nenhuma dor durante o procedimento.

Quando realizada de forma adequada, é uma cirurgia bastante segura.

Ela é realizada através da boca ou do nariz, sem incisões na pele. Não há a necessidade de curativos ou remoção de pontos.

Como é o pós operatório?

No pós operatório deve-se seguir uma dieta líquida e pastosa fria e não realizar esforço físico, evitando assim um possível sangramento no local operado.

No caso da cirurgia nasal, lavagem nasal com soro fisiológico em abundância deve ser empregada.

O retorno no consultório ocorre após 1 semana.

Confira as nossas orientações pré operatórias: Clicando Aqui

Veja mais Orientações Clicando Aqui