Paralisia facial periférica

O que é?

A PFP é paralisia da face que ocorre em decorrência do acometimento do Nervo Facial, que é o responsável pela expressão facial.

Sintomas mais comuns:

  • Boca torta
  • Dificuldade de fechamento do olho
  • Secura nos olhos
  • Zumbido no ouvido
  • Alterações no paladar
  • Causas mais frequentes:

    As causas são diversas sendo a mais comum a chamada Paralisia de Bell, que acredita-se estar relacionada a uma resposta do corpo a um vírus. Ela também pode ocorrer em decorrência de otites, traumas, doenças auto imunes, tumores, alterações metabólicas, entre outras.

    Importante! - A paralisia da face pode também ser causada por um AVC, mas nesse caso ela não acomete toda a metade da face, estando os olhos e testa com movimentação normal. Somente um médico pode fazer esse diagnóstico corretamente e identificar qual o tipo de paralisia facial.

    O que fazer?

    Procure um médico otorrinolaringologista o quanto antes para que ele possa fazer o diagnóstico corretamente e introduzir o tratamento adequado.

    Como é feito o diagnóstico?

    O diagnóstico da paralisia facial periférica é realizado através de exame físico. Para se descobrir a causa é necessária a realização de alguns exames, como: de sangue, de audição, de imagem, eletrofisiológicos, entre outros.

    Somente um médico pode avaliar o problema para determinar a causa e estabelecer o melhor tratamento a ser seguido, sendo o Otorrinolaringologista, o especialista mais apropriado a ser consultado nestes casos.

    Como é feito o tratamento?

    O tratamento deve ser iniciado o mais precocemente possível, já que quanto antes for iniciado, maior a chance de recuperação e menor a chance de sequelas. Ele pode ser realizado com medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, a depender do tempo, da causa, do grau de acometimento e do tipo de paralisia facial. A fonoterapia está sempre indicada e deve ser realizada sem a utilização de corrente galvânica ("choquinhos").

    Qual cuidado especial que se deve tomar?

    A proteção do olho é um dos cuidados mais importantes, já que o movimento da pálpebra está diminuído e o olho fica seco. Isso inclui o uso de colírio e pomada que ajudarão na prevenção de complicações como úlcera de córnea e cegueira. Qualquer dúvida, não deixe de entrar em contato conosco. Nossos médicos são especialistas e estão prontos para lhe ajudar.